FINAL WARNING! Terminal Tower vs Lisboa

Ainda há tempo, mas não muito. Os próximos dias serão o que resta para poderem visitar a exposição de originais do livro Terminal Tower na El Pep Store & Gallery. Esta é uma versão ligeiramente ampliada do que foi exposto em Beja. Até dia 25!!!!!!

El Pep Store & Gallery | Lojas 34 + 35 | ImavizUNderground | centro coemrcial Imaviz, Avenida Fontes Pereira de Melo, 35, LIsboa | metro Picoas

 

11

Terminal reactions

09

 

O livro “Terminal Tower” de André Coelho e Manuel Neto encontra-se à venda na loja online da CCCMundo Fantasma, Matéria Prima, Louie Louie (Porto), BdMania, NAU, El Pep, New Approach Records, Trem Azul, Utopia e brevemente na FNAC, Letra Livre, Artes & Letras,…

Uma exposição de originais estará patente na Galeria El Pep em Lisboa até 25 de Julho!

 

Depois da bomba, os estropiados – depois da expilação nuclear, os mutantes. A monstruosidade é uma sátira cruel à diversidade, uma fantochada feita de ruído. Não tem beleza. Não tem significado. A não ser a beleza do aleatório e o significado que decidimos impor. Criar relevo é inventar significados: vivemos numa realidade imaginada, mas as ficções que criamos não são mentiras, são exofenótipos – não se pode ser humano sem uma torre, mas aceitar a torre é aceitar o monstro. Aceitar o apocalipse. Nada é mais fácil.

David Soares in Splaft!

(…) a NASA tinha inventado o super-negro. (…)  é a BD que está a ir mais longe na busca de um super-negro psicológico, virtual… (…) Logo ao olhar para a capa somos chupados para o seu negrume, que se vai adensando ao longo das primeiras páginas. Percebemos de imediato que estamos num cenário bélico, pré ou pós-apocalíptico…

Rui Eduardo Paes / Bitaites

O grafismo é uma colisão da bunker architecture de Paul Virilio com a desolação modernista de Ballard, o surrealismo difuso de Enki Bilal, a estética de collage de Dave McKean e alguns traços de mangá. Talvez esteja a ver demais, mas apostaria que há algo do desenho George Grosz nalguns momentos específico. Se as influências são evidentes esta não é uma obra derivativa. Muito pelo contrário. (…) Mais do que uma história, este livro é uma experiência do tipo mancha de Rorschach. Vê-se o que se espera, mas também se vê o que se sente no íntimo. E sublinho: contém ilustrações de tirar o fôlego, que se destacam no absoluto preto e branco mate do papel impressão mas se vistas no tamanho real e media original ainda são mais deslumbrantes.

Artur Coelho